Projeto Escola Segura

É sabido por todos que um sinistro pode ganhar uma proporção que necessite, por exemplo, do apoio do Corpo de Bombeiros Militar do ES (CBMES) e gerar ainda a necessidade das pessoas e funcionários realizarem o abandono do ambiente, com o intuito de evitar que algo aconteça de mais grave, como a perda de vidas. Por isso, essa certificação inovadora denominada selo “Escola Segura”, elaborada pelo Corpo de Bombeiros Militar do ES, visa o treinamento dos funcionários desse ambiente, a criação de planos de emergência e a realização de simulados periódicos, além ainda de uma mudança de cultura, proporcionado a nossa sociedade a introdução a uma cultura prevencionista.

O projeto “Escola Segura” oferece através de conteúdos programáticos que funcionários e alunos desenvolvam e aprimorem conhecimentos sobre temas importantes da vida cotidiana, como: noção de primeiros socorros, acidentes domésticos, combate a incêndio, abandono de área em caso de sinistro. O projeto ainda colabora, com orientação e o direcionamento, para que a escola/instituição de ensino regularize sua edificação perante as normatizações de segurança contra incêndio e pânico exigidos pelo CBMES, obtendo, dessa forma, o Alvará de Licença do CBMES. Sendo esse momento, o primeiro para a busca do selo “Escola Segura”. O segundo momento é a capacitação da população fixa da escola/instituição de ensino a fim que se tornem Brigadistas Escolares, uma nova modalidade que promove aos indicados à capacidade técnica para atuar em situações que exijam conhecimento em primeiros socorros, combate a principio de incêndio e ainda possam participar ativamente da construção e execução do Plano de Emergência. O último e principal momento do projeto é a realização do Simulado Anual de Prevenção e Emergência, que acontece uma vez ao ano e coloca em avaliação todo o plano de emergência construído pela escola, sendo que a escola/instituição de ensino que cumprir todos os trâmites obrigatórios descritos no projeto terá o direito em exibir o selo “Escola Segura”.

É importante ressaltar que o processo deverá ser motivado pela própria escola/instituição de ensino interessada em adquirir o selo “Escola Segura”.

Como participar?

A escola/instituição de ensino que busca a certificação “Escola Segura” deverá seguir 3 passos importantes :

1º Alvará de Licença do Corpo de Bombeiros;

2º Treinamento da Brigada Escolar

3º Simulado Anual de Prevenção e Emergência.

 

Plano de Emergência

O Plano de Emergência tem por finalidade preparar a comunidade escolar para atender a qualquer situação anormal que envolva vítimas, danos materiais ou ambientais, onde as ações tomadas devem interromper ou minimizar os danos pela ação daqueles que estão juntos ou próximos da emergência, como também, realizar o abandono da edificação de forma rápida e segura em caso de necessidade.

A confecção do plano descreve todas informações sobre potenciais riscos acerca da edificação em tela, além de informar também todas as características importantes sobre a população fixa e a população flutuante frequentadora da edificação.

O Plano de Emergência visa ainda informar quais as atribuições dos profissionais fixos do local e dos brigadistas escolares, além de definir a forma de identificação da Brigada Escolar na edificação e durante a necessidade de se realizar o abandono da área.

Na descrição do Plano de Emergência deve conter ainda todos os recursos materiais de proteção contra incêndio e pânico, além de descrever, caso a escola/instituição de ensino tenha disponível, os materiais que compõe um kit de primeiros socorros. Deve ainda, em forma de croqui, indicar a localização desses recursos materiais para que todos, em caso de urgência ou emergência, possam ter acesso.

Plano de Abandono

O Plano de Abandono é de responsabilidade da direção da escola, com o apoio da Brigada Escolar, e constitui-se em um planejamento da sistemática adequada à realidade de cada escola, com vistas à saída emergencial, de maneira organizada e segura, de todos os ocupantes da edificação escolar, colocando-os em um local igualmente seguro. O intuito da confecção do Plano de Abandono contempla uma série de funções específicas para as quais os servidores (população fixa e professores) são designados. Além de direcionar as ações durante a realização dos simulados de treinamento agendados pela própria escola, visa uma atuação consistente durante a avaliação que acontecerá juntamente com o Simulado Anual de Prevenção e Emergência.

No Plano de Abandono, nem todos os funcionários terão funções específicas de atuação no abandono de área, porém, vale ressaltar que os indicados pela escola/instituição de ensino, deverão seguir um rol de atribuições cujo bom desempenho garante a dinâmica de operacionalização do abandono propriamente dito.

Formulários

em breve

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard